ORIENTAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO APOSTÓLICA PARA O PERÍODO DE LOCKDOWN
21/03/2021 07:06 em Nacional

Aos caríssimos irmãos Sacerdotes, Religiosas e fiéis leigos, paz, saúde e bênção de Deus.

 

- Em consideração aos avanços e perigos desta pandemia do coronavirus;

- em consideração e respeito às pessoas que passam por este problema de saúde e às suas famílias;

- em consideração e por caridade com os nossos irmãos mais frágeis e em risco, de todas as idades;

- em consideração a todos os profissionais de saúde;

- em consideração ao fato de que as atividades da Igreja são essenciais para o consolo e o sustento da vida espiritual de todos;

- em consideração ao Decreto 9.032, sancionado na última segunda-feira (15/03), pelo prefeito do município de Campos dos Goytacazes RJ, Sr. Wladimir Garotinho, que torna a atividade religiosa serviço essencial e no Art. 5º II decreta que “fica permitido: a realização das atividades religiosas de cultos e missas, desde que observada a lotação máxima de 30% (trinta por cento) da capacidade do local, a aferição de temperatura, a aplicação de álcool 70ºe a obediência aos protocolos ‘Regras da Vida’”;

- em consideração à orientação dada pelo nosso irmão, o Bispo Diocesano Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, em 19 de março de 2021 e em consonância com ela

 

         Venho reforçar as orientações já dadas e que vêm sendo seguidas desde o ano passado sobre a capacidade máxima de pessoas, o distanciamento, os cuidados higiênicos e o evitar das aglomerações. Peço a todos que acatem as observações e indicações dos encarregados da Pastoral da Acolhida, que lhes dão as boas-vindas na entrada da Igreja, ressaltando o que segue:

 

1.     Todas as celebrações serão abertas aos fiéis com os cuidados devidos:

a.      Os bancos devem ser demarcados com distanciamento de 1,5m entre os fiéis, podendo haver a ocupação de até 30% da capacidade de cada igreja.

b.     A Pastoral da Acolhida deve aferir a temperatura de todos os fiéis à entrada da igreja, bem como aplicar álcool 70% em todos.

c.      Os fiéis devem usar máscaras durante todo o tempo da celebração.

d.     Onde houver espaço, providencie-se um telão no pátio para acolher também aqueles fiéis que o espaço interno da igreja não puder comportar. À hora da comunhão um dos sacerdotes fará a distribuição a estes fiéis no pátio, ou eles serão orientados pela Pastoral da Acolhida para receberem dentro da igreja.

e.      Sugerimos que, na medida do possível, se multipliquem as Missas, celebrando-as o mais brevemente possível, para evitar aglomerações em certos horários.

f.       Na hora da comunhão, observem as indicações dos membros organizadores da Pastoral da Acolhida.

 

 

2.     Todas as celebrações deverão ser transmitidas por meio virtual para aqueles que não puderem participar presencialmente. Aconselha-se a quem pertence a grupos de risco que participem destas transmissões em suas casas.

 

3.     A dispensa do preceito dominical continua enquanto durar a pandemia.

 

4.     As igrejas devem ser mantidas abertas para aqueles que desejarem fazer suas orações pessoais.

 

5.     Lembramos que esse momento pode ser uma boa ocasião para redescobrir a oração em família.

 

6.     Padres e secretarias estejam disponíveis para o atendimento pessoal de quem procurar, determinando horários e respeitando os procedimentos de higiene.

 

 

Estas normas se aplicam à Administração Apostólica no território do Município de Campos dos Goytacazes. Nos outros municípios por nós atendidos, recomenda-se aos leigos, entre os quais os políticos, que implorem às autoridades locais que façam o mesmo que fez o nosso Prefeito, considerando as atividades religiosas como serviço essencial, com a permissão da abertura das Igrejas e das Missas, sobretudo nesse período da Quaresma e da Semana Santa. 

 

Confiemos a São José, neste Ano Jubilar a ele dedicado, a proteção de nossas famílias e comunidades paroquiais.

 

Campos dos Goytacazes, 19 de março de 2021

Festa de São José

 

         + Dom Fernando Arêas Rifan

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE